Notícias

ETD Paula Souza, há 115 anos transformando a história de São Paulo

No começo do século XX, as primeiras lâmpadas elétricas começaram a ser instaladas em São Paulo, na região do centro velho. Com o crescimento da economia e o processo de urbanização, grandes obras foram iniciadas, mudando a realidade da futura metrópole. Uma dessas obras foi a construção da Estação Transformadora de Distribuição (ETD) Paula Souza, a primeira da AES Eletropaulo e a mais antiga de São Paulo. São 115 anos de história, fazendo a vida dos paulistanos acontecer, todos os dias.

Para celebrar o término de mais uma modernização, na terça-feira, dia 16/08, fizemos um evento na ETD Paula Souza. Estavam presentes representantes da AES Eletropaulo, do governo e de empresas parceiras. “A modernização da primeira subestação de São Paulo é um marco. Estamos comemorando por toda a cadeia produtiva do sistema elétrico. Parabéns”, enfatizou João Carlos de Souza Meirelles, Secretário de Estado de Energia e Mineração do Estado de São Paulo.

Mais eficiente e sustentável
Investimos mais de R$ 40 milhões na modernização dessa subestação, beneficiando mais de 300 mil pessoas do maior centro financeiro da América Latina. “Hoje, a ETD Paula Souza conta com o que há de mais moderno em tecnologia e automação, para atender cada vez melhor e com mais segurança os nossos clientes. A cada atualização que fizemos aqui, as características arquitetônicas, projetadas pelo arquiteto Ruy Ohtake, em 1975, foram mantidas. Desta vez, não foi diferente”, diz Charles Lenzi, presidente da AES Eletropaulo.

A ETD possui um sistema de cabeamento totalmente subterrâneo e recebeu a moderna tecnologia GIS compacta blindada com isolamento a gás SF6, que permite uma maior segurança e proximidade entre os equipamentos. Com isso, reduzimos para 1/3 o espaço utilizado por eles. A utilização do gás é uma alternativa mais sustentável, por não causar impactos negativos no solo e na água. “À medida que o tempo vai passando, a gente percebe que consegue fazer mais com menos espaço, que é o caso da compactação da subestação”, diz Sidney Simonaggio, vice-presidente de assuntos regulatórios.

Implantamos também um complexo sistema de automação e comunicação, que utiliza cabeamento ótico e faz a interligação com quatro outras ETD´s, além das linhas da CPTM e Metrô. “Foi um grande desafio. Toda essa mudança foi realizada de forma simultânea, ou seja, com o sistema anterior em funcionamento e sem interrupção de carga”, explica Eduardo Acre, engenheiro da AES Eletropaulo e responsável pela obra.

Valores que transcendem o tempo
Os participantes do evento fizeram uma visita guiada para conhecer as estruturas da subestação. Entre eles estava Márcio Medeiros, ex-colaborador da AES Eletropaulo que, por 32 anos, vestiu a camisa da empresa. Relembrou, saudoso, que a ETD Paula Souza teve um papel muito importante na formação dos seus colaboradores. “Aqui, aprendemos valores e a importância de trabalhar em equipe. Tínhamos muito comprometimento e responsabilidade com nosso trabalho, pois sabíamos que a vida das pessoas dependia disso. Só tenho a agradecer”.

@paulasouza.png




© Copyright 2018 AES Eletropaulo - Todos os direitos reservados