Notícias

Bandeira Verde para os clientes da AES

Desde 1º de abril, está em vigor a bandeira verde, onde o consumidor deixará de pagar a taxa extra, cobrada atualmente na conta de luz. A mudança representa uma melhora no cenário hídrico do país, que já começou a desligar as usinas termelétricas acionadas no ano passado para reforçar a geração de energia elétrica. A decisão foi tomada durante a reunião extraordinária do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE).

Os consumidores brasileiros devem sentir a diferença na conta de luz a partir de maio. Em uma comparação com março, a tarifa em abril terá uma redução de 3,33%, para as unidades consumidoras na área de concessão da AES Eletropaulo. Se considerarmos uma residência, cujo consumo médio é de 238 kWh, durante a adoção da bandeira amarela (março de 2016), o valor da fatura era de R$ 152,37. Com a bandeira verde, o valor cairá para R$147,31.

Esta é a primeira vez em que a bandeira verde será adotada desde a implantação do Sistema de Bandeiras Tarifárias, em janeiro de 2015. 

Entenda o histórico 

Janeiro de 2015 
O Sistema de Bandeiras Tarifárias entra em vigor no Brasil, regulamentado pela ANEEL, para compensar o aumento dos custos com a geração de energia, por conta do acionamento das usinas termelétricas. As bandeiras verde, amarela e vermelha indicam se a energia custará mais ou menos, de acordo com as condições da geração no país. A bandeira vermelha é definida e começa a ser cobrada.

Março de 2015 
A bandeira vermelha sofre reajuste e passa de R$ 3 para R$ 5,50, para cada 100 kWh consumidos, em todos os estados brasileiros, exceto no Amapá e em Roraima, que não estão conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Setembro de 2015 
A bandeira vermelha tem redução e cai de R$ 5,50 para R$ 4,50, a cada 100 kWh consumidos. A ANEEL discute a criação de patamares diferentes de cobrança para as bandeiras.

Janeiro de 2016 
A ANEEL divide a bandeira vermelha em dois patamares. Para a bandeira vermelha - patamar 1, a taxa extra cobrada é de R$ 3 para cada 100 kWh consumidos. Já para abandeira vermelha - patamar 2, o valor permanece em R$ 4,50.

Fevereiro de 2016 
Entra em vigor a bandeira vermelha - patamar 1. CMSE decide pelo desligamento de termelétricas, permitindo que, em março, passe a ser adotada a bandeira amarela, no valor de R$ 1,5 a cada 100 kWh consumidos. Comitê define, também, que, a partir de abril, entrará em vigor a bandeira verde, em que não há taxa extra cobrada na conta de luz.

Março de 2016 
A bandeira amarela passa a ser adotada, no valor de R$ 1,5 a cada 100 kWh consumidos.​
© Copyright 2018 AES Eletropaulo - Todos os direitos reservados