Prazos e tarifas

Sistema de tarifação de energia

Comercialização de Energia Garantida

Características dos Sistemas Tarifários:
O faturamento é baseado na aplicação de uma tarifação binômia, composta de duas grandezas: consumo (kWh) e demanda (kW). Para o Grupo A, existem dois modelos de tarifação, chamados de Convencional e Horo-sazonal.

O grupo A é subdividido em vários subgrupos, de acordo com seus níveis de tensão de fornecimento. Cada um desse tem seu próprio valor definidos de tarifa.
 
Grupo A (alta e média Tensão, superior a 2.300 Volts) onde:
Alta Tensão     =  88 kV ou mais
Média Tensão =  2,3 kV até 69 kV
Tarifação binômia, consumo (kWh) e  demanda (kW)   
A1     -  230 kV ou mais
A2  -  88 kV a 138 kV
A3  -  69 kV
A3a  -  30 kV a  44 kV
A4  -  2,3 kV a 25 kV
AS -  Baixa Tensão (enquadramento tarifário)
 
Grupo B (Baixa Tensão - inferior aos 2.300 Volts);
Tarifação monômia, consumo (kWh).
B1  - Residencial
B2 - Rural
B3  - Demais Classes
B4  - Iluminação Pública
 
Modalidade Tarifária - Tarifa Azul

 

​Horários Do dia​ ​Faturamento de Maio a
Novembro(Período Seco)
Faturamento de Dezembro a
Abril(Período Úmido)​
Ponta - 3 horas
(17h30 às 20h30)​​​
​consumo - ponta seca
 demanda - ponta seca​
​consumo - ponta úmida
 demanda - ponta úmida
Fora de ponta
(21h restantes)​​
​consumo fora de ponta seca
 demanda fora de ponta seca
​consumo fora de ponta úmida
demanda fora de ponta úmida
 
Modalidade Tarifária - Tarifa Verde

 

Horários Do dia Faturamento de Maio a Novembro(Período Seco)​ Faturamento de Dezembro a
Abril(Período Úmido)​
Ponta - 3 horas(17h30 às 20h30)​ ​consumo
 ponta seca
​consumo
ponta úmida
Fora de ponta(21h restantes)​ ​consumo
fora de ponta seca
​consumo
fora de ponta úmida
todo o dia(24 horas)​ ​​​​ ​demanda única
 
Enquadramento Tarifário
 
O enquadramento se dá com base na legislação, carga instalada, tensão de fornecimento, classe de consumo da unidade e a região onde está localizada.
Existe a possibilidade de enquadramento em mais de um sistema de faturamento.
De acordo com o subgrupo tarifário, os consumidores do grupo A poderão fazer a opção tarifária, conforme a tabela a seguir:
 
​ ​Subgrupo Tarifário MODALIDADE TARIFÁRIA​ ​ ​
​Convencional ​THS - Azul ​THS - Verde
A1​ ​ ​ ​IMPEDIDO
​compulsório para ​ ​ ​IMPEDIDO
​A2 ​qualquer valor de
A3​ ​demanda contratada
​A3a ​disponível para ​disponível para ​disponível para
​A4 ​contratos ​contratos ​contratos
​AS (subterrâneo) ​inferiores a 300 kW ​a partir de 30 kW ​a partir de 30 kW
 

 
Ultrapassagem de Demanda Contratada

 
Trata-se da parcela da demanda que superar o valor da demanda contratada, respeitados os respectivos limites de tolerância de que trata a legislação. Normalmente é de 3 a 3,4 vezes o valor da tarifa normal.

 
Tolerância de Ultrapassagem

 
5%  para subgrupos  A1, A2, A3, A3a, A4 e AS

 
Horo-Sazonal - THS (Resolução ANEEL no. 414/2010)

 
- Deslocamento da carga para horários de menor carregamento e consumo para períodos do ano de maior disponibilidade
- Os preços diferenciados permitem ao consumidor gerenciar suas despesas

 
Definições:

 
Aplicação de preços diferenciados de demanda e consumo de acordo com a utilização em determinados horários do dia e em períodos do ano.

 
Horário de Ponta 
Este horário é composto por um período de três horas consecutivas que é adotado entre as 17h e 22h, incluindo feriados, com exceção aos sábados e domingos. Na área da AES Eletropaulo é adotado das 17h30 às 20h30

 
Horário Fora de Ponta 
Este horário é composto por um período de 21 horas diárias complementares ao horário de ponta, incluindo os sábados e domingos. Eles se dividem em dois períodos (capacitivo e indutivo) devido à diferença de tipo de carga reativa mais comum nesses horários. Na área da AES Eletropaulo, considera-se:

 
Período Capacitivo: 23h30 às 6h30
Período Indutivo: 6h30 às 0h30

 
f1.png 
Horário de Verão vs. Horário de Ponta

 
Considerando a dificuldade de alterar os parâmetros dos equipamentos de medição e controle operacional automático em clientes (bancos de capacitores, controles de geradores, equipamentos de controle de demanda em geral), sempre que o horário de verão é adotado e os relógios normais são antecipados em uma hora por um período determinado por decretos governamentais, o horário de ponta do sistema elétrico passa a ser das 18h30 às 21h30, alterando, temporariamente, a cláusula do Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica em vigor e eventual aditamento que tenha sido acordado entre as partes envolvidas.
Nesse caso alteram-se também, para 60 minutos, os períodos de avaliação das componentes Reativa, Indutiva e Capacitiva, válidas para o cálculo do fator de potência:

 
- Período Capacitivo: passará a ser das 01h30 às 07h30
- Período Indutivo: passará a ser das 07h30 à 01h30

 
Desta forma, o horário de verão, além de auxiliar a reduzir o consumo de energia, também pode ajudar a diminuir custos para aqueles clientes onde vigoram as tarifas horo-sazonais (onde o consumo - tarifa azul e verde - e às vezes também a demanda - tarifa azul - têm custos mais elevados neste período). 
Como os funcionários administrativos normalmente trabalham apenas até as 18h, eles sairão meia hora antes do início do horário de ponta válido durante o período de vigência do horário de verão. Isso permitirá que equipamentos como computadores, iluminação dedicada e mesmo ar-condicionados possam ser desligados antes das 18h30, evitando, assim, que incidam na tarifação mais alta válida das 18h30 até as 21h30.

 
f2.png 
Período Seco
O chamado Período Seco compreende um intervalo de sete meses consecutivos, englobando os fornecimentos abrangidos pelas leituras de maio a novembro.

 
Período Úmido
Cinco meses consecutivos, compreendendo os fornecimentos abrangidos pelas leituras de dezembro de um ano a abril do ano seguinte.

Agência virtual - Serviços online

​Conheça todos os serviços que a AES Eletropaulo oferece para você na agência virtual.
 
É muito fácil, prático e rápido de usar.
Acesse Já!
© Copyright 2017 AES Eletropaulo - Todos os direitos reservados